quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Kobe Bryant faz missão em Call of Duty: Black Ops

Com os Lakers (7 v-0 d) a manterem-se, a par dos Hornets (6 v-0 d), como as únicas formações invictas , Phil Jackson deu um dia de folga à equipa antes de, na passada madrugada, terem recebido, no Staples Center, os modestos Timberwolves (1 v-5 d), umas das cinco formações que ainda só somaram uma vitória.

Mas, para Kobe Bryant, essa dispensa não significou propriamente repouso. Aliás, pelos tempos mais próximos ,o base de LA estará permanentemente em missão. Isto porque participou no anúncio televisivo de 60 segundos (ver vídeo) da última versão do famoso videojogo Call of Duty: Black Ops, lançado oficialmente ontem e cujas encomendas já atingiram os 4,5 milhões de jogos: 2,8 unidades nos Estados Unidos e as restantes 1,7 milhões na Europa, em plataformas como PS3, Xbox 360, PC, Wii ou DS.

Ainda há dois dias uma loja no Maryland foi assaltada com os clientes lá dentro, tendo os ladrões, empunhando armas semi-automáticas, mostrado-se sobretudo interessados em levar 100 cópias do jogo que se espera que seja o mais lucrativo de 2010. A anterior versão, Modern Warfare 2, vendeu mais de 20 milhões de unidades.

Como era de esperar, não tardaram a ouvir-se vozes críticas por Kobe, uma superestrela da NBA, surgir no anúncio intitulado Existe um soldado em todos nós, com uma arma de assalto e, ao que se sabe, a disparar tiros reais com um ar de verdadeira satisfação, numa cidade em ruínas e com multiplas explosões e tiros. Todos os figurantes, que surgem com as roupas de trabalho ou lazer, são ávidos jogadores de Call of Duty (Chamada para o Dever) e Bryant é um deles.

Assim como o comediante e apresentador Jimmy Kimmel, que também surge nas imagens. Como piada a arma de Kobe tem escrito a branco, no cano: Mamba, abreviatura da alcunha do cinco vezes campeão da NBA, black mamba.

Talvez prevendo alguma contestação, na passada quinta-feira Bryant doou um milhão de dólares para a Cal of Duty Endowment, organização não lucrativa fundada pela Activision (produtora do jogo) que ajuda militares em final de carreira a transitarem para a vida civil.

Num outro vídeo, também lançado há dois dias, América’s Heroes, Kobe agradece aos militares o que fazem por todos e pelo país.

Fonte: A bola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestões, Críticas ou Elogios.

Visitantes de todos os lugares

Fernando